Tartaruga grávida é atacada por tubarão e tem sua vida salva por veterinários

A Baymax ainda botou mais de cem ovos!

Escolher a veterinária como missão de vida é, acima de tudo, ter o compromisso de salvar animais e proteger a natureza. Um propósito lindo e inspirador que está sendo cumprido à risca por esses veterinários do zoológico de Miami, nos Estados Unidos. Eles receberam uma tartaruga que tinha sido gravemente mordida por um tubarão – e ainda por cima, estava grávida quando tudo isso aconteceu.

Batizada de Baymax, a tartaruga tem cerca de 50 anos, 176 quilos e foi encontrada por funcionários de uma usina de energia. A princípio, os veterinários não sabiam que ela estava grávida. Só descobriram após fazerem uma primeira análise no atendimento. A gravidez exigiu cuidados especiais.

Graças à dedicação da equipe, a tartaruga conseguiu sobreviver (imagem: Zoo de Miami/Só Notícia Boa)

Baymax tinha uma lesão muito grave na nadadeira frontal e marcas na carapaça, segundo o site Só Notícia Boa. Com muita dedicação e carinho, os profissionais garantiram o melhor cuidado para que ela sobrevivesse.

Te interessa?

A tartaruga foi colocada em um tanque de tratamento e recebeu uma dieta especial que incluía líquidos, vitaminas, lulas e caranguejos. Para ajudar na recuperação, Baymax também recebeu cálcio e oxitocina.

Ela não só sobreviveu, como ainda conseguiu botar mais de cem ovos! Para que isso fosse possível, a equipe do zoológico preparou um tanque especial. Eles encheram o recipiente de areia para que ficasse o mais parecido possível com a natureza – em seu hábitat natural, as tartarugas enterram os ovos.

“Graças aos seus cuidados no Zoo Miami, ela [Baymax] teve sua melhor chance de sobrevivência e espera-se que supere esses desafios e retorne à natureza em breve”, escreveu a página do zoológico no Facebook.

A tartaruga botou mais de cem ovos (imagem: Zoológico de Miami/Só Notícia Boa)

Já os ovos foram levados para serem incubados em um ninho artificial. A esperança dos profissionais é que os ovos sejam férteis, eclodam com sucesso e possam vir filhotinhos de tartaruga.

Caso semelhante

Com o trabalho incrível dessa equipe talentosa do Zoológico de Miami, a tartaruga teve sua vida salva e, em breve, será mamãe! E olha que não é a primeira vez que contamos uma história semelhante aqui no Awebic.

Em Singapura, veterinários restauraram mais de 50 penas em um águia que teve seu corpo queimado. A situação era tão grave que ela não era capaz de voar. De maneira natural, elas levariam aproximadamente 12 meses para sua regeneração.

Um prazo muito longo e que dificultaria muito a sobrevivência do animal. Afinal, as penas não servem apenas para voar. Elas regulam a temperatura corporal, atuam camuflagem para caçar presas e protegem contra a água da chuva, entre outras funções.

O processo foi tão bem-sucedido que a águia foi logo devolvida à natureza. Mesmo destino que a gente espera que a tartaruga tenha em breve!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar