Brasileiro negro e de escola pública se forma em Harvard: ‘Dedico essa conquista ao meu pai’

O rapaz aprendeu inglês sozinho para ir a Harvard

publicidade

A educação é um prato cheio para quem quer se emocionar com histórias e vitórias incríveis. Diariamente, mostramos isso aqui no Awebic com notícias de pessoas que realizaram sonhos por meio dela. Hoje, é dia de falar do Arthur Abrantes, de 25 anos, que se graduou em Harvard, nos Estados Unidos, e dedicou a conquista ao pai, falecido em 2018.

O rapaz publicou um texto no Instagram em que comemora a graduação e presta a homenagem. “Na semana passada, eu me tornei o primeiro brasileiro negro a se formar na Universidade de Harvard. Eu dedico essa conquista ao meu pai, Wariston Abrantes, que faleceu no meu segundo ano. Meu pai não teve as mesmas oportunidades que eu tive, mas abriu o caminho para mim. Obrigado, papai! Saudades”, escreveu Arthur.

Além de Harvard, Arthur foi aprovado em Stanford e outras cinco instituições (imagem: Metrópoles/Reprodução Instagram)
publicidade

De acordo com o site Metrópoles, o pai dele era mecânico, começou a trabalhar muito cedo e só foi até a quarta série.

Te interessa?

“A escola onde eu estudava colocava 45 alunos em uma sala de aula sem ar-condicionado, com mesa quebrada. Muitos colegas não sabiam ler. Não passava pela minha cabeça que um dia eu faria faculdade”, explicou Arthur em entrevista ao G1.

Nascido em Paracatu, no estado de Minas Gerais, Arthur sempre estudou em escolas públicas, sendo um aluno exemplar. No ensino médio, foi aprovado no processo seletivo do Instituto Federal Triângulo Mineiro, o que lhe fez sonhar.

publicidade

Autodidata no inglês

Para isso, precisaria dominar o inglês. Estudioso e muito dedicado, aprendeu o idioma sozinho, de maneira autodidata e usando aplicativos. Depois de uma rotina carregada de estudos, inscreveu-se no processo seletivo de 12 universidades norte-americanas.

Conseguiu ser aprovado em Harvard, Stanford e em outras cinco instituições de ensino. Optou pela primeira universidade, onde se formou em Ciências da Computação. “Foi um processo intenso. Escrevi de 2 a 3 redações para cada uma. Pratiquei muito a escrita, estudei gramática e fui entrevistado em inglês”, disse.

publicidade

Sua história é muito semelhante a outra que contamos aqui no Awebic: à da Sofia Santos de Oliveira, de Belo Horizonte (MG), aprovada em nada mais nada menos do que Harvard, Yale e Stanford!

Assim como Arthur, ela também tem origem humilde e se desdobrou para realizar esse sonho. Da mesma forma que ele, também viu que o esforço valeu a pena e escolheu fazer Harvard. Daqui a alguns anos, sentirá a mesma sensação de se formar na universidade mais prestigiada do mundo.

Essas são duas histórias recentes e que valem a pena conhecer, mas queremos mesmo que sejam muitas daqui pra frente.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Que não faltem notícias boas como essas para compartilharmos com vocês. Parabéns, Arthur e Sofia, que a trajetória de vocês seja sempre repleta de muito sucesso!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Veja mais ›
Fechar