Chef de restaurante que trabalhava sozinho recebe surpresa acolhedora de próprios clientes

Ah, o poder da empatia!

Chef de restaurante que trabalhava sozinho recebe surpresa acolhedora de próprios clientes
Chef de restaurante que trabalhava sozinho recebe surpresa acolhedora de próprios clientes

Na última sexta-feira (9), um popular restaurante familiar de Huntly, na Nova Zelândia, ficou abarrotado de clientes inicialmente insatisfeitos após uma emergência deixar o chef de cozinha sozinho, tendo que se virar para atender a demanda por conta própria.

O restaurante Thai Food Huntly é mantido por uma família de imigrantes tailandeses e faz bastante sucesso na cidade. Na tarde da última sexta, um problema de ordem pessoal obrigou todos, exceto o chef, a deixarem o local, que estava lotado de pedidos a atender.

Assim, o chef ficou extremamente atarefado: de repente, se tornou responsável por preparar os pratos, registrar novos pedidos, entregar a comida e receber o pagamento.

Logicamente ele não conseguiu atender toda a demanda num prazo hábil, e os pedidos começaram a se acumular. Logo o restaurante ficou lotado e a clientela, impaciente. Mas, calma!

Emily Puhi, que é cliente assídua do Thai Food, percebeu que o chef estava sozinho e, sensibilizada com o trabalho incansável dele, saiu de sua mesa e começou a anotar os pedidos e receber os pagamentos, desafogando as filas.

Inspirada pela atitude de Emily, uma idosa que esperava na fila para pagar pegou um papel e começou a atender as mesas.

Pouco depois, outro cliente foi espontaneamente até a cozinha e começou a lavar a louça.

Em pouco tempo, várias pessoas começaram a oferecer algum tipo de ajuda.

Com a permissão do chef, o funcionário de uma loja ao lado começou a trabalhar no caixa, garantindo que todos pagassem”, disse Emily ao portal New Zealand Herald. “Foi uma sensação tão linda [de se assistir]”.

Ela brincou que o termo “atendimento ao cliente” adquiriu um significado totalmente novo graças àquela boa ação – um verdadeiro exemplo do que há de melhor na humanidade.

Posteriormente, a neozelandesa compartilhou seu relato no Facebook e comentou: “Podemos facilmente sentir o senso de comunidade em todo o lugar”.

Graças ao seu singelo gesto inicial, Emily inspirou várias outras pessoas a ajudarem sem ganhar nada em troca. A clientela até então insatisfeita e mal-humorada se transformou em pessoas dispostas e proativas com um sorriso no rosto.

Que lugar incrível para se viver”, afirmou ela, exaltando a cidadezinha onde ela mora, Huntly, de 8 mil habitantes, distrito conhecido pela hospitalidade de seu povo, em grande maioria formado por imigrantes.

O gesto coletivo repercutiu bastante na Nova Zelândia e, eventualmente, no resto do mundo também. Pelas redes sociais, internautas elogiaram a boa ação.

Por mais atitudes como essa. Ter empatia com o nosso próximo é cada vez mais importante em meio a esses tempos sombrios em que vivemos”, escreveu uma internauta no Facebook.

Parabéns à Emily pela atitude. Foi graças à ela que todos começaram a ajudar o chef“, disse outro.

Fonte: Good News Network

publicidade