Depois de atestar positivo para COVID, câncer em estágio avançado de idoso tem redução SIGNIFICATIVA

O nosso corpo é indescritivelmente belo!

Depois de atestar positivo para o COVID, câncer em estágio avançado de idoso tem redução SIGNIFICATIVA
Depois de atestar positivo para o COVID, câncer em estágio avançado de idoso tem redução SIGNIFICATIVA

Uma coisa muito curiosa chegou a acontecer há alguns dias. O que era para ser mais uma dose de preocupações para esse idoso e sua família, acabou acontecendo algo de fato muito interessante em meio a tudo.

Vezes ou outra passamos por aqui para falarmos sobre como a natureza física do nosso organismo por si só pode nos surpreender.

E mesmo em um momento tão complicado como esse, o que não podemos negar os riscos e cuidados que precisaram se multiplicar, uma reação completamente inesperada aconteceu.

O British Journal of Hematology, um periódico que fala sobre questões médicas, foi responsável por publicar o ocorrido há cerca de alguns dias.

De acordo com ele, um senhorzinho de 61 anos chegou a ser hospitalizado no Royal Cornwall Hospital, na província de Cornuália, na Inglaterra.

Diagnosticado com linfoma de Hodgkin em estágio III (um tipo de câncer do sistema linfático, que atinge as células responsáveis pela imunidade), esse senhor acabou atestando positivo para o coronavírus após exame de PCR.

Ainda de acordo com o artigo publicado, esse senhorzinho chegou a dar entrada no hospital e seguiu para o departamento de hematologia com uma inflamação nos gânglios e estava a perder muito peso.

Recebendo todos os cuidados necessários, a falta de ar e o chiado em seu peito foram acalmadas pelos médicos e identificaram que além do covid, ele também estava com pneumonia.

E depois de passar 11 dias no hospital recebendo todos os tratamentos necessários – sem contar com a hemodiálise para insuficiência renal em estágio terminal por causa de um transplante de rim mal sucedido -, o senhor foi para casa.

Mas não pense que tudo terminou por aí!

Quando chegou a ficar mais estável, o idoso recebeu alta para poder ter uma recuperação melhor do coronavírus em sua casa.

De acordo com os médicos, durante todo esse período, não foram administrados corticosteroides ou imunoquimioterapia, que são os medicamentos que fazem parte do seu tratamento contra o linfoma.

E após 4 meses, ele chegou a voltar para continuar a cuidar de sua saúde. Foi quando a grande surpresa acabou acontecendo tanto para ele como para os médicos.

O inchaço dos nódulos que haviam na região do pescoço e tórax do paciente havia tido uma redução bastante significativa. Exames e tomografias confirmaram!

A grande hipótese que é levantada no artigo do British Journal of Hematology, é que, em palavras mais simples, para se proteger da COVID, o corpo do paciente tenha criado uma nova reação autoimune em todo organismo.

E como completam: “As citocinas inflamatórias produzidas em resposta à infecção poderiam ter ativado células T específicas com antígenos tumorais e células que naturalmente agem contra o tumor.” 

Ainda que á tenha acontecido antes com outras doenças, essa foi a primeira vez que um organismo chegou a reagir dessa forma contra a Covid. De fato, o corpo humano é indescritivelmente belo!

Fonte: CNN

publicidade