Depois de perderem os pais em acidente, irmãos são adotados por casal e família cresce para 12!
Depois de perderem os pais em acidente, irmãos são adotados por casal e família cresce para 12!

Depois de perderem os pais em acidente, irmãos são adotados por casal e família cresce para 12!

O casal já tinha cinco filhos e agora, cuidará de 12!

publicidade

Ao conhecer a história de sete irmãos que ficaram órfãos após um trágico acidente de carro, Pam e Gary Willis, de Menifee, na Califórnia (EUA), decidiu adotar todos os jovens, com idades entre 4 e 15 anos.

O casal já tinha cinco filhos e agora, cuidará de 12! Olha só que família maravilhosa:

Um acidente de carro fatal levou os pais de Adelino, de 15 anos, Ruby, de 13 anos, Aleecia, de 8 anos, Anthony, de 7 anos, Aubriella, de 6 anos, Leo, de 5 anos e Xander, de 4 anos, à óbito. Sem opções, eles foram encaminhados para o serviço de adoção norte-americano.

publicidade

Os irmãos acreditavam que mais cedo ou mais tarde iriam se separar. Felizmente, não foi isso que aconteceu. A família Willis decidiu adotar os sete juntos. Quem diria que eles encontrariam os pais adotivos perfeitos?

O acolhimento coletivo vem para transformar a vida de Pam, 49, e Gary, 52, cujos filhos biológicos já são adultos. De fato, o casal já têm até netos!

Eles não chegaram a planejar, nem carregavam consigo o desejo de adotar outras crianças. A ideia surgiu naturalmente, em um dia qualquer: Pam viu a história dos irmãos pela TV e seu coração a encorajou a ajudar aquelas crianças.

publicidade

Quando vi as notícias fiquei muito triste. Eu olhei para eles e pude ver que precisavam de um lar“, disse a mamãe de doze.

Pouco depois, com o apoio do marido, ela entrou no processo de adoção. “Ligava para o serviço de adoção todos os dias para mostrar o quanto eu queria ajudar essas crianças. Desde o momento que os conhecemos, foi um amor instantâneo. Olhei para Gary e nós dois pudemos ver que eles realmente são fantásticos e sabíamos que estávamos fazendo a coisa certa“, relatou.

Pam conta que nunca sentiu sensação mais gratificante no mundo do que trazer os irmãos para casa e dizer a eles que este é o “lar deles para sempre“.

O casal conheceu os irmãos órfãos pessoalmente em março do ano passado. Três meses depois, a justiça dos EUA autorizou que eles levassem as crianças para casa.

Conforme conviviam juntos e resolviam alguns problemas de adaptação, a família forjou um poderoso laço de amor e companheirismo. “Cuidar de sete filhos não é fácil, mas minhas duas filhas mais velhas ajudam sempre que preciso. Percebi que as crianças estão felizes também“. No final das contas, é tudo o que importa!

publicidade

Adoção de crianças no Brasil

Desde 1988, com a promulgação da nossa Constituição, são garantidos às crianças adotadas os mesmos direitos dos filhos biológicos.

Além disso, nosso Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), aprovado em 1990, facilitou as regras de adoção, tornando-as melhores para famílias adotantes e adotados.

Atualmente, cerca de 5 mil crianças menores de idade esperam na fila de adoção – ao mesmo tempo, há 42,5 mil pessoas ou casais que pretendem adotar uma criança através do CNA (Cadastro Nacional para a Adoção).

Esse número discrepante persiste porque o processo de acolhimento é burocrático e demorado, uma vez que diversos fatores precisam ser esclarecidos perante à Justiça para que a guarda do menor seja efetivamente transferida aos seus novos pais adotivos.

Fonte: Crescer