Depois de se ferir em incêndio no Pantanal, onça-pintada avança em reabilitação
Depois de se ferir em incêndio no Pantanal, onça-pintada avança em reabilitação

Depois de se ferir em incêndio no Pantanal, onça-pintada avança em reabilitação

Estamos apostando positivo nessa recuperação!

publicidade

Nessa semana você deve ter percebido que muito se fala dos incêndios no Pantanal mato-grossense, no entanto ele já acontece há vários dias, devastando enormes áreas. Uma onça-pintada foi vítima do fogo e acabou resgatada no último dia 17, hoje, graças ao tratamento com células-tronco, ela voltou a andar.

Quem está acompanhando o caso do animal é o veterinário Thiago Luczinski, ele conta que a onça está bem mais ativa do que antes e se recupera bem no Instituto de Preservação e Defesa dos Felídeos da Fauna Silvestre do Brasil em Processo de Extinção (Nex).

Ela está muito bem, bem mais ativa do que estava. Está se alimentando bem, voltou a caminhar, levanta com as quatro patas, apesar de estar com as botas, ela troca os passos sem problema algum e não arrasta as patinhas”, conta.

publicidade

Na última terça (8), o animal recebeu a segunda aplicação de células-tronco, sendo que dez dias antes havia recebido a primeira. Esse tratamento serve para acelerar a recuperação do animal, e a próxima fase dele deve ser feita hoje (10).

Alguns pontos que foram aplicados já deram resultado, parte das feridas que estavam expostas já fechou, como o tendão e parte do osso”, conta.

Foto: G1

Com o auxílio das células-tronco as feridas do animal estão se cicatrizando muito mais rápido, e ela poderá voltar para a natureza quando estiver curada. Embora a onça evolua bem, não é possível cravar uma data para que ela seja liberada.

Não é possível ainda fechar uma data, como daqui um mês ou dois meses. O que dá pra falar é que a recuperação dela está sendo muito boa”, disse Luczinski.

publicidade

O animal está recebendo o melhor tratamento possível, e além das células-tronco, também está sendo tratado com anti-inflamatórios, antibióticos e medicamentos para dor.

É difícil prever o tempo para a melhora total, isso vai depender muito da evolução dela, a gente está dando todo o suporte que ela precisa e vai dela essa evolução”, diz.

Ela está em um local isolado do instituto, sem contato com animais ou com seres humanos, justamente para evitar que ela passe por mais estresse do que já passou com toda essa situação do incêndio.

Foto: G1

Sobre o resgate

A onça-pintada foi resgatada por bombeiros de Mato Grosso após invadir casas tentando fugir do fogo. Ela acabou indo parar no Centro de Medicina e Pesquisa de Animais Silvestres (Cempas), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), até que no dia 20 foi transferida para o Nex, em Goiás.

O incêndio no Pantanal já dura algumas semanas, e inicialmente estava sendo combatido por moradores da região. Entretanto ele se espalhou muito e hoje há mais de 120 profissionais atuando diretamente no combate ao fogo, incluindo membros da polícia, bombeiros e Ibama.

publicidade

O Pantanal mato-grossense é o maior habitat de onças-pintadas do mundo, principalmente no Parque Estadual Encontro das Águas, distante 102 km de Cuiabá.

É muito comum que turistas de todo o mundo venham até o Parque para observar as onças. Esperamos que tudo acabe bem!

Foto: G1

Fonte: G1