in

10 passos infalíveis para a resolução consciente de conflitos

Parece que estamos nos voltando às nossas emoções reativas nos dias de hoje: desabafando nas mídias sociais, optando por prestar atenção aos meios de comunicação que regurgitam nossas posições de volta para nós, o que nos prende ainda mais a nossas próprias visões, em uma configuração perigosa que pode alimentar as chamas da indignação, violência e ódio.

O Southern Poverty Law Center descobriu que o número de curtidas e comentários em grupos de ódio aumentou em 900% entre 2015 e 2017.

Parece que estamos ignorando a diferença crucial entre falar por nós mesmos e falar duramente contra os outros.

Ao normalizar a discórdia dessa maneira, também estamos definindo o padrão de como nossas crianças e adolescentes interagem.

Eles podem ir à escola pensando que podem intimidar seus colegas – pessoalmente e online – porque já viram adultos fazerem isso.

O bullying de qualquer tipo tem implicações negativas de longo alcance.

O cyberbullying coloca tanto o agressor quanto a vítima em maior risco de depressão, ansiedade, suicídio e comportamentos problemáticos direcionados para fora (trapaça, roubo, incêndio criminoso, etc.), de acordo com um relatório de 2014 da Pediatrics & Child Health.

Uma meta-análise de 2015 de estudos sobre bullying na revista Pediatrics mostrou que “…o bullying em qualquer capacidade está associado a ideação e comportamento suicida”.

E os efeitos negativos da vitimização do bullying não terminam na adolescência: adultos que sofreram bullying na infância têm uma prevalência aumentada de depressão e distúrbios de ansiedade.

Se queremos abrir nossas mentes e ouvir os outros em momentos de conflito, precisamos abrir nossos corações e entender o medo e o sofrimento – o nosso e o dos outros.


Recomendamos para você:

Redação

Written by Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O guia definitivo para viver uma vida plena e cheia de propósito

Uma prática de gratidão de 5 minutos: entre em contato com seus sentidos