5 sentimentos que só as mães de primeira viagem sentem
5 sentimentos que só as mães de primeira viagem sentem

GRAVIDEZ: 5 sentimentos que só as mães de primeira viagem sentem

Uma das melhores fases da vida de uma mulher!

publicidade

A maternidade é absolutamente linda. As mães veteranas sabem bem. Mas, também é exaustiva e incrivelmente assustadora, às vezes.

Trazer uma criança ao mundo pela primeira vez é enorme. Nada nunca mais será o mesmo. É física e emocionalmente desgastante.

Sentir-se feliz, triste, com medo ou ansiosa são reações humanas perfeitamente aceitáveis ​​diante de um evento tão grande.

publicidade

Quando se trata das emoções e pensamentos que uma nova mãe enfrenta depois do parto, não há limites para o que se pode experimentar.

É um momento importante na vida de uma mulher, e os sentimentos com os quais ela lida são tão grandes quanto o amor por seu primeiro filho.

Os pais que estão esperando um bebê pela primeira vez muitas vezes não têm ideia de quanto impacto ter um bebê terá em suas vidas.

publicidade

Mas são as novas mães que muitas vezes se sentem isoladas de amigos, familiares e, surpreendentemente, até mesmo de seus cônjuges.

É normal se sentir perdida

A transição da gravidez para a maternidade é um grande ajuste de vida – tanto física quanto emocionalmente. A nova maternidade traz muitas alegrias e desafios.

O que você pode não estar esperando é a sensação de isolamento comum para mães que acabam de dar à luz, especialmente para mães pela primeira vez.

Qualquer mudança de vida, como começar um novo emprego ou mudar para uma nova cidade, é conhecida por causar sentimentos de solidão e desconexão.

No entanto, poucas pessoas falam sobre como ter um novo bebê pode ser.

publicidade

Tornar-se mãe pode ser um momento emocionante e uma experiência de mudança de vida.

Mas muitas mães podem se sentir oprimidas por uma mistura de mudanças físicas, hormonais e emocionais enquanto aprendem novas tarefas e habilidades da maternidade.

Você pode ter uma sensação avassaladora de que a vida mudou para sempre.

Até sua casa pode parecer estranha.

O que antes era exclusivamente um lar de adultos, agora é a casa de sua família, completa, com a pequena pessoa que você trouxe ao mundo.

É perfeitamente normal passar horas observando seu bebê, não apenas para deleitar-se com suas feições perfeitas, mas para verificar se ele está respirando bem.

E esqueça a diferença entre noite e dia. Você se concentrará em atender a todas as necessidades do seu bebê, e isso é um trabalho ininterrupto nos primeiros dias.

1. O nervosismo.

Você pode ficar muito nervosa nas semanas após o parto.

Você pode se assustar mais facilmente, ficar muito tensa ou até mesmo muito ansiosa.

Isso pode ser perturbador para alguém que nunca realmente se sentiu assim na vida.

Fique tranquila, isso não é incomum. Você acabou de ter um bebê!

Durante as primeiras duas semanas após o parto de seu filho, pode ser que você se sinta como se estivesse sofrendo de ataques de ansiedade.

Você pode se sentir extremamente sobrecarregada.

Mas, à medida que se ajustar à sua nova vida, esses sentimentos de ansiedade desaparecerão.

2. O medo.

Você verá rapidamente que ser mãe traz consigo todo um conjunto de novos medos.

De medos menores a mais complexos, esse sentimento pode ser opressor para muitas mães nos primeiros estágios da maternidade.

Há mães que têm medo de ficarem a sós com seus bebês.

Elas têm medo de não saber fazer o que é certo para o filho, porque ser mãe é um sentimento novo.

É apenas um sentimento novo, sim.

Mas, definitivamente, você não será a primeira mãe a lutar contra medos e vencê-los.

3. A tristeza.

Seus olhos podem parecer uma cachoeira após o parto. Isso significa que você está triste por ser mãe? Não!

É normal chorar por pequenas coisas, como não saber trocar uma fralda muito bem.

Os psicólogos dizem que sentimentos de tristeza intermitente, choro e hipersensibilidade emocional não são incomuns.

Eles são uma parte comum do baby blues, um estado temporário de mudanças de humor que não dura mais do que alguns dias ou semanas.

Baby blues não deve ser confundido com transtornos de ansiedade e depressão pós-parto.

Variações severas de humor e sintomas de ansiedade combinados com sintomas como perda de motivação, distúrbios do sono, pensamentos perturbadores, sentimentos de desesperança ou pensamentos suicidas devem ser resolvidos imediatamente com um psicólogo.

4. A desorientação.

Perceber que colocou a mamadeira dentro do armário e deixou as chaves do carro na geladeira pode parecer absurdo para quem não tem um recém-nascido em casa.

Mas, para uma mãe de primeira viagem, é completamente normal e compreensível.

Sentir-se desorientada nas primeiras semanas (ou meses) após levar o bebê para casa é muito normal.

Você está focada em cuidar de seu filho e manter alguma aparência de normalidade em sua casa.

O resultado é que os detalhes mais sutis da vida tendem a escapar.

Não se preocupe, isso melhora lentamente conforme você se adapta à vida com o bebê.

5. A hipersensibilidade.

Uma sensação muito normal após o parto é a sensibilidade.

Você pode se sentir profundamente afetada emocionalmente por tudo e por todos.

Assistir ao telejornal pode deixá-la em lágrimas, deixando-a profundamente comovida por conta de pessoas que você nem conhece.

Suas emoções tomam o controle e seu instinto de nutrir tudo pode estar entrando em ação.

Você não tem necessariamente depressão pós-parto só porque não consegue conter as lágrimas.

Se durar mais que duas semanas, converse com seu médico.

É parte da experiência

É importante para as novas mamães saber que é completamente normalse sentir um pouco solitária nos primeiros dias e semanas de cuidados com um recém-nascido.

As noites podem parecer longas e desoladoras quando você se sente como o único ser humano adulto acordado em um raio de 80 quilômetros. Tudo isso é parte da experiência.

Você rapidamente deixou de ser uma pessoa responsável apenas por si mesma para se tornar uma nova mãe, com um filho dependendo dela o tempo todo.

Isso pode deixar as mães se sentindo sozinhas, mesmo em uma casa cheia de pessoas

Lembre-se de que é absolutamente aceitável obter ajuda de outras pessoas se eles puderem fornecê-la.

Eles são sua equipe de apoio após a chegada do bebê. Então, deixe-os ajudarem da maneira que puderem!

Afinal, uma mãe feliz faz uma família feliz.