Vivendo no piloto automático? Te damos a saída para você se transformar AGORA!

Comece a sua mudança HOJE!

Vivendo no piloto automático? Te damos a saída para você se transformar AGORA!
Vivendo no piloto automático? Te damos a saída para você se transformar AGORA!

Se um sentimento geral de enfado ou desinteresse é sua configuração padrão, você pode ser uma das inúmeras pessoas que vivem no piloto automático.

Você se sente profundamente entediado? Como se você apenas existisse, em vez de realmente viver?

Você tem dias (ou semanas, ou mesmo meses) em que se sente um zumbi, caminhando invisível pela vida, seguindo instruções, sem decidir nada?

Se um sentimento geral de tédio ou desinteresse é sua configuração padrão, você pode ser uma das inúmeras pessoas que vivem no piloto automático.

Você acredita que sua vida poderia ser mais alegre, mas se sente preso às situações atuais?

No fundo, você sabe que se estabeleceu em muitas áreas de sua vida e gostaria de ter seguido um caminho diferente.

Qual é a origem do piloto automático?

Viver no piloto automático é  tomar decisões praticamente inconscientes, que não se alinham com a maneira como você deseja trabalhar e viver.

Somos feitos de hábitos e rotina, o que nem sempre é ruim. Na verdade, é bem útil.

A comunidade científica sugere que tomemos cerca de 35.000 decisões por dia. Nosso cérebro não pode perder tempo para considerar em detalhes cada coisa que fazemos.

Imagine se você tivesse de se lembrar de se vestir todos os dias. Seria o caos, não é mesmo?

Sempre que possível, seu cérebro entrará em um mecanismo de tomada de decisão automática para economizar energia, liberando sua mente consciente para trabalhar em outras coisas mentalmente desgastantes.

No entanto, quando esse recurso começa a invadir outras áreas de sua vida que precisam de mais premeditação, isso tem um custo emocional: a sua felicidade.

Qual é o custo de viver no piloto automático?

Estar no piloto automático significa fazer coisas sem sentido. Como resultado, as coisas decidem por nós – e não o contrário.

O modo piloto automático também é um impedimento ao crescimento pessoal.

Isso nos impede de perceber nosso verdadeiro potencial.

Fazemos o que é fácil e descartamos o que está fora da nossa zona de conforto, mesmo sabendo que isso nos ajudaria a aprender e crescer.

Sobreviventes de doenças fatais e experiências de quase morte são os maiores exemplos de pessoas que escaparam do piloto automático.

Elas costumam falar sobre como finalmente acordaram para a vida depois de quase perdê-la.

A ciência diz que esses sobreviventes se tornam mais intuitivos, gentis e amorosos.

Eles simplesmente entenderam a efemeridade da vida.

3 sinais óbvios de que você precisa sair do piloto automático

1. Cada dia é um peso a mais – e você não está nada animado para levantá-lo.

Você acorda e se sente totalmente entediado antes mesmo de começar, porque não há nada que esteja realmente ansioso para fazer.

Você não está motivado porque já sabe quase tudo o que vai acontecer, praticamente todos os dias.

2. As pessoas ao redor estão avançando na vida, enquanto você tem a sensação de estar estagnado.

Semanas e meses se passam, mas seus objetivos parecem mais inatingíveis do que nunca.

Talvez você tenha se acomodado demais e prefira evitar sair de sua zona de conforto.

Talvez você tenha medo de correr os riscos necessários para seguir em frente.

3. Você sabe que há uma vida melhor em algum lugar.

Você tem certeza de que poderia ser mais feliz e de que sua vida poderia ser mais gratificante, mas se sente preso em sua situação atual.

Você sonha acordado com como teria sido se tivesse seguido um caminho diferente.

Como parar de viver no piloto automático?

1. Tome a iniciativa.

Algumas alterações simples em sua rotina diária podem fazer a situação melhorar.

Experimente fazer um trajeto diferente, comer em um restaurante que você nunca experimentou e programar suas tarefas de trabalho em uma ordem diferente.

Qualquer um desses itens, ou todos eles, podem acender uma faísca e quebrar o ciclo do tédio.

2. Escolha uma meta à qual se dedicar.

Pense em uma meta, faça uma coisa para começar o caminho para alcançá-la e conte a três pessoas que está fazendo isso.

Contar a três pessoas aumentará seu comprometimento com a meta.

Isso não só o motivará, mas também lhe dará mais controle sobre a direção e a satisfação de sua vida.

3. Cultive o pensamento consciente.

Pense sobre o que você faz todos os dias, por que faz e como faz.

Reserve um tempo todos os dias para parar conscientemente e observar o que está ao seu redor.

Nunca pare de questionar suas rotinas e hábitos.

Isso fará com que você entenda se eles realmente trazem recompensa e felicidade.

Ter uma vida incrível começa com a decisão consciente de tornar seu sonho uma realidade.

4. Evite pegar o celular ao acordar.

Resista ao impulso de se sintonizar com algo externo para começar o dia. Em vez disso, comece de dentro.

Olhar para a tela pode ajudá-lo a ficar acordado, mas também tem o potencial de induzi-lo a um estado mais estressante.

Crie um ritual matinal, como uma xícara de café, música suave ou um diário, para ajudá-lo a se sintonizar antes de entrar no mundo caótico.

5. Aprenda algo novo.

A cada nova coisa que aprendemos, criamos uma nova via de conexões neuronais.

O aprendizado mantém nosso cérebro alerta.

Com cada nova descoberta ou insight, aumenta a quantidade de tempo que estamos conscientes da vida.

Vemos o mundo de maneira diferente, porque nosso cérebro é fisicamente afetado.

6. Passe mais tempo em meio à natureza.

Pode ser mais difícil encontrar maneiras de se conectar com a natureza quando o céu está nublado, mas é uma questão de prática.

Fique do lado de fora do carro por alguns minutos para olhar as estrelas ou se agasalhe para passar alguns momentos na varanda com uma xícara de café.

A natureza nos permite ver momentos inesperados e criativos que você pode não encontrar no sofá.

Você pode ver animais, ouvir sons ou simplesmente relaxar no momento presente.

Um estudo publicado pela Universidade de Stanford levou um grupo de participantes para uma caminhada de 90 minutos por uma cidade, enquanto outro grupo deu uma caminhada pela floresta.

O grupo que caminhou na floresta reduziu o fluxo de sangue para o córtex pré-frontal, a área do cérebro que causa ruminação e pensamentos ansiosos.

Ou seja, estar em meio à natureza é uma forma implementar a atenção plena em sua rotina diária e reduzir a ansiedade paralisante que nos mantém piloto automático!

publicidade