Web conforta palestino que escalou parede de hospital, para ver a mãe pela última vez

Web conforta palestino que escalou parede de hospital, para ver a mãe pela última vez

O maior sentimento que temos, começa através dos nossos pais!

publicidade

Nessa última semana, um palestino chegou a conquistar as terras brasileiras e boa parte do mundo que conheceu a sua história. Por causa do coronavírus, muitas famílias acabaram tendo que ser separadas por força maior.

Sempre em questões de segurança, os hospitais que chegavam a cuidar de pacientes com outras questões de saúde que não fosse o vírus, era ainda mais restrito com os acompanhantes sejam família, amigos ou cônjuges.

A história de Jihad Al-Suwaiti de 30 anos e sua mãe Rasmi Suwaiti, é um dos exemplos mais emocionantes que chegamos a ver nesta quarentena. Por causa da leucemia, Rasmi de 73 anos precisou ficar internada no hospital.

publicidade

Por causa do grande índice risco que este jovem poderia estar correndo caso entrasse nas intermediações, ele foi barrado e sua mãe precisou ficar sozinha. Mas isso acabou não sendo suficiente para Jihad Al-Suwaiti, que precisa encontrar uma forma de vê-la sempre!

De acordo com informações repassadas pela rede Al Jazeera, a maior emissora de televisão local, esse filho chegou aí ir ao hospital todos os dias para ver sua mãe. Se poder entrar, Jihad fazia uma escalada das paredes até chegar a janela em que sua mãe estava internada na UTI.

E simplesmente fez isso! Sentava encostado ao vidro e ficava a olhar a pessoa mais importante que tinha em sua vida. Infelizmente, após seis dias internada na UTI, o quadro dessa mulher acabou se agravando e depois de 5 dias no hospital, acabou falecendo.

Sendo flagrado em um desses momentos, o gesto deste palestino chegou emocionar há milhares de pessoas. Mohamad Safa, libanês integrante da ONU, ativista e CEO da organização Patriotic Vision, resolveu dar um destaque bem mais que merecido e fez uma linda homenagem para os jovem em seu perfil oficial do Twitter, dizendo o seguinte: 

publicidade

“O filho de uma mulher palestina infectada pelo COVID-19 subiu ao quarto do hospital para sentar e ver sua mãe todas as noites até que ela falecesse.”

Ainda de acordo com a emissora local, esse filho chegou a conseguir entrar na unidade de terapia intensiva apenas para se despedir da sua mãe uma única vez. O jornal chegou afirmar que ele simplesmente sentava e ficava a olhar sua mãe.

Informaram ainda, que ele passava boa parte do seu dia sim. Só saía de perto da janela e descia pelos cantos para ir embora, quando tinha plena certeza de que sua mãe já estava dormindo.

Mesmo recebendo instruções para não fazer isso por questões de segurança, ele sabia bem que tinha que ficar o mais próximo de sua mãe possível.

publicidade

A verdade é que Jihad trouxe ao mundo uma postura ímpar como filho. Essa história deveria contada para todos os filhos se inspiram a ter o mesmo amor e a mesma força de vontade de cuidar dos seus pais ainda enquanto podem. Pai e mãe são nossos bens mais preciosos!