Homens sobrevivem 29 dias perdidos no mar com ‘oração e frutas’

Que história impressionante!

Homens sobrevivem 29 dias perdidos no mar com 'oração e frutas'
Homens sobrevivem 29 dias perdidos no mar com 'oração e frutas'

Livae Nanjikana e Junior Qoloni estavam saindo da Ilha Mono, na província ocidental, Ilhas Salomão, para irem até a cidade de Noro, na Ilha Nova Geórgia, usando um GPS.

Como dois marinheiros que tinham experiências com mar bravio e já tinham feito aquela rota antes, tudo não parecia apresentar grandes problemas assim. Aliás, já tinham feito isso antes e mais uma vez tudo sairia bem.

Só que o mal tempo acabou chegando mais forte do que eles previam e para Livae, mesmo não estando fácil, as coisas ficariam bem, como disse: “já fizemos a viagem antes e deveria estar tudo bem”.

Te interessa?

Reconhecendo que o Mar de Salomão é bastante imprevisível, não pensavam vê-lo em uma intensidade tão inesperada. As coisas não ficaram fáceis e piorou quando o GPS que usavam chegou a parar de funcionar.

Em poucas horas no barco, os amigos se viram perdidos quando foram afastados do litoral mais próximo e perderam a direção que precisavam seguir. Livae disse mais:

“Quando veio o mau tempo, estava ruim, mas ficou pior e tornou-se assustador quando o GPS morreu. Não conseguíamos ver para onde estávamos indo, então decidimos desligar o motor e esperar, para economizar combustível.”

Durante esse período, eles foram arrastados por cerca de 400 km a noroeste por nada menos que 29 dias perdidos no mar, flutuando sem saber que direção poderiam seguir.

Homens sobrevivem 29 dias perdidos no mar com 'oração e frutas'
Homens sobrevivem 29 dias perdidos no mar com ‘oração e frutas’

Nesse período, eles conseguiram armazenar água doce usando uma grande longa para aparar a água da chuva. Além disso, a única coisa que tinham embaladas eram laranjas.

Como uma outra alternativa para se manterem vivos, passaram a coletar cocos do mar.

Um grande alívio estar em terra firme

Após muita espera, os Livea e Junior chegaram a contar ainda que foi Deus quem os ajudou nesse momento terrível. Eles conseguiram improvisar algo com o que tinham no barco, que lhes ajudassem a se mover dali.

Quando menos esperavam, encontram um pescador na costa da Nova Bretanha, Papua-Nova Guiné. E creditaram Deus por ter lhes dado inteligência em um momento tão desesperador:

“Depois de vários dias, Deus nos deu a ideia de construir um dispositivo para velejar. Então, construímos uma estrutura em forma de mastro com remos e lonas e posicionamos as velas seguindo em direção ao vento”, detalhou ele.

Estando os dois amigos muito fracos, eles receberam ajuda na cidade de Pomio (Papua-Nova Guiné), e confessou Livae: “Não sabíamos onde estávamos, mas não esperávamos estar em outro país”.

Fonte: The Guardian

Veja mais ›
Fechar