20th Century Fox

Produtores de Os Simpsons explicam como conseguem “prever o futuro”

Contando com trinta temporadas, Os Simpsons se mostrou uma série realmente visionária. Além de conseguir sustentar um sucesso atemporal, a sitcom se provou visionária ao “prever” certos acontecimentos. No entanto, antes de tirarmos conclusões precipitadas é importante saber o que os realizadores da série têm a dizer sobre isso.

publicidade

Contando com 30 temporadas, a sitcom criada por Matt Groening já se consolidou como um ícone da cultura pop. Afinal, quem nunca imergiu no cotidiano de Homer, Marge, Bart, Lisa e Maggie na dinâmica Springfield? Pois bem, existem diversos elementos responsáveis por tornarem Os Simpsons esse sucesso que vem se mostrando atemporal. Visto que a série animada vem sendo exibida desde 1989 não seria atípico ver a audiência saturada da mesma. Contudo, o grande trunfo da produção está em sua constante reinvenção e capacidade de acompanhar as mudanças sociais e culturais de gerações. Na verdade, Os Simpsons sempre foi uma série visionária e à frente de seu tempo. Inclusive, não dizemos isso apenas por suas conquistas criticas e públicas, mas por sua literal capacidade de, eventualmente, prever o futuro. Se você jogar os termos “Simpsons” e “futuro” na barra de busca do Google, certamente encontrará diversos exemplos de previsões dos mesmos.

Só para ilustrar, os roteiristas da sitcom conseguiram prever a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos ainda em 2000; em 1994 apresentaram um smartphone touch screen com corretor automático e em 1997 apontaram o vírus Ebola. Embora existam diversos fatores responsáveis por explicar aquilo que pode se tratar de coincidências ou não, nada mais seguro do que perguntar direto na fonte. Sendo assim, o Entertainment Tonight conversou com o elenco e equipe de Os Simpsons. O objetivo do programa era esclarecer como a sitcom vem prevendo diversos acontecimentos pontuais ao longo dos últimos trinta anos. A deixa para retomar a questão das profecias foi exatamente a atual pandemia ocasionada pelo coronavírus e o surgimento das vespas assassinas nos Estados Unidos.

O que a produção de Os Simpsons tem a dizer sobre essas previsões?

publicidade

Em Marge in Chains, vigésimo primeiro episódio da quarta temporada de Os Simpsons, vemos um vírus gripal se espalhando por Springfield. Em seguida, a busca desenfreada das pessoas por vacinas ocasionou a liberação de abelhas e corvos que aumentaram o pânico. Essa situação te parece familiar? Bom, de acordo com Nancy Cartwright, dubladora de Bart Simpson esse poder de predição da série, na verdade, se trata de um fenômeno de longevidade. “Temos um histórico bastante impressionante”, brincou Cartwright. Além dela, Yeardley Smith, responsável por dar voz à Lisa, adicionou, “se você vem tentando há três décadas, provavelmente vai acertar de vez em quando”.

O produtor Al Jean também não deixou de rir. “O que as pessoas vêm nos dizendo é, ‘Comecem a prever coisas boas!’, porque essas foram muito negativas”, compartilhou Jean. Por fim, Bill Oakley, roteirista da série, se pronunciou em seu Twitter. Segundo Oakley, não existem tais teorias da conspiração em torno da sitcom. “Não gosto que seja usada para fins nefastos”, disse ele. “A ideia de que alguém se aproprie dessa narrativa para fazer com que o coronavírus pareça uma trama asiática é terrível”, explicou o roteirista. “É um desenho animado. Nós intencionalmente o fizemos animado porque queríamos que ele fosse bobo e não assustador, e nem carregar nenhuma dessas péssimas associações. É apenas coincidência, porque os episódios são antigos e a história se repete. A maioria desses exemplos é baseada em acontecimentos dos anos 60, 70 ou 80 que presenciamos”, concluiu Oakley.

Fonte: ComicBook.com

COMENTÁRIOS | Deixe sua opinião!

comments