Usando a alimentação para conseguir diagnosticar o AUTISMO de forma simples

Entenda a relação entre autismo e alimentação!

Usando a alimentação para conseguir diagnosticar o AUTISMO de forma simples

Você já pensou na possibilidade de alimentação poder ajudar no diagnóstico de autismo? O fato é que uma refeição balanceada equilibrada e cheia de nutrientes é fundamental para a saúde de pessoas com autismo.

O processo muitas vezes não pode ser fácil, isso porque é um desafio para as pessoas autistas se alimentarem bem, pois muitos têm problemas digestivos e relacionados à alimentação, você entendeu?

Com isso, os autistas são frequentemente deficitários em certos tipos de nutrientes encontrados nas refeições, portanto, uma restrição de comidas para os autistas incluirá alimentos com determinados nutrientes.

Te interessa?

Você precisa entender que certos tipos de alimentos são bons para adicionar à sua lista de alimentos para ajudar no diagnósticos de pessoas autistas, como:

  • Frutas e vegetais frescos;
  • Nozes, feijão, ovos e carnes magras.
Diagnosticando autismo através da alimentação
Usando a alimentação para conseguir diagnosticar o AUTISMO de forma simples. (Imagens: Unsplash)

Certos tipos de comidas podem causar problemas gastrointestinais em pessoas autistas, sabia disso? 

Em alguns casos, planejar bem uma dieta nutritiva e balanceada, como uma dieta sem glúten, caseína ou cetogênica, pode funcionar bem para essas pessoas viver bem em questão de alimentação.

Portanto, é fundamental também trabalhar com um médico especializado e potencialmente um nutricionista para expandir a dieta.

Diagnosticando autismo através da alimentação

As pessoas com autismo geralmente não têm uma nutrição adequada, isso é fato, isso acontece em parte devido a evitações e aversões a tipos de alimentos.

Consequentemente a esse tipo de aversão por certos tipos de alimentos, a má nutrição só faz crescer o risco de doenças crônicas posteriores, como, por exemplo:

  • Diabetes;
  • Doenças cardíacas. 

Com isso, as pessoas que se desenvolvem com dietas pobres em vitaminas e nutrientes têm maior probabilidade de serem indivíduos obesos – o que está bastante ligado a várias doenças.

Você sabia que as pessoas autistas são mais propensas a ter pouca taxa de cálcio e proteína? Esse tipo de fenômeno pode:

  • Diminuir o desenvolvimento do cérebro;
  • Reduzir o crescimento ósseo;
  • Diminuir a força muscular.
Diagnosticando autismo através da alimentação

Esses acontecimentos podem estar ligados também com:

  • Problemas de cognição;
  • Dificuldades no equilíbrio;
  • Força física e outros aspectos do desenvolvimento físico.

O fato é que os problemas de refeição balanceada podem ser um grande problema para pessoas com autismo, com isso, aumentando as consequências se a pessoa acabar com deficiências nutricionais.

O autismo é muito ligado a lutas alimentares

Muitas pessoas não sabem, mas as pessoas com autismo têm condições de desenvolvimento que se manifestam em uma série de diferenças e desafios comportamentais e alimentares também.

Muitas das vezes essas condições podem se tornar evidentes em problemas de alimentação, as dificuldades de uma pessoa com autismo com comidas podem se manifestar como:

  • Evitando certos tipos de refeições;
  • Preferindo fortemente certos tipos de alimentos;
  • Acumular a comida nas bochechas;
  • Chupar certos tipos de alimentos em vez de mastigar;
  • Fazer rituais em torno da refeição.

Muitas pessoas com autismo também estão em maior risco de problemas no intestino e estômago, além de poderem evitar certas comidas ou desenvolver fortes aversões de textura ou temperatura por causa de problemas sensoriais ao se alimentar.

Diagnosticando autismo através da alimentação

Além disso, as pessoas autistas podem limitar as refeições apenas daqueles que eles sabem que serão aceitos. 

Com o tempo, uma determinada pessoa pode desenvolver uma lista de alimentos ideais ao gosto, bem como listar alimentos a serem evitados.

O importante é desenvolver uma dieta balanceada e que todos os dias as deficiências de nutrientes e vitaminas sejam supridas.

Quais os alimentos ideais para ajudar no diagnóstico do autismo?

É importante você entender que devido às preferências alimentares ou até mesmo as obsessões, algumas pessoas podem ter muito de um ou dois desses nutrientes na dieta diária.

A verdade é que evitar comidas significa que muitas pessoas com autismo não têm o suficiente dessas vitaminas e minerais no processo de alimentação.

Uma pesquisa descobriu que as faltas de nutrientes mais comuns em pessoas com autismo são:

  • Fibras e Ácido Fólico;
  • Cálcio, Ferro e Zinco;
  • Vitaminas A, C, D, E, K, B6 e B12.

Com isso, para auxiliar uma pessoa com autismo a obter um equilíbrio certo desses nutrientes importantes para a qualidade de vida, é fundamental tentar adicionar esses alimentos à dieta:

  • Grão de bico, cebola e alho;
  • Aveia, ervilhas verdes e manga;
  • Melões, tomate e suco de tomate;
  • Feijão marinho, feijão pinto e feijão preto;
  • Amendoim e manteiga de amendoim;
  • Ovos, frutos do mar e sementes de chia;
  • Leite, amêndoas e leite de amêndoa;
  • Cenouras, pimenta vermelha doce e abóbora;
  • Citrinos como laranjas e toranjas;
  • Cogumelos e folhas de beterraba
  • Abóbora, abacate e arroz;
  • Figos damascos secos e edamame;
  • Vegetais crucíferos como couve e brócolis;
  • Espinafre, cereal matinal fortificado e lentilhas;
  • Carne magra, peru e frango;
  • Chocolate escuro;
  • Sementes de girassol.
Diagnosticando autismo através da alimentação

O fato é que muitas dessas comidas listadas oferecem vários nutrientes, portanto, combinar cada uma delas de formas diferentes no planejamento das refeições pode:

  • Ajudar o autista a obter nutrientes de alta qualidade;
  • Evitar alimentos que causam desconforto;
  • Adicionar novas experiências aos hábitos alimentares.

Quer ajudar no diagnóstico de uma pessoa autista? Comece hoje mesmo a planejar melhor o alimento diário, pois as refeições devem conter proteínas, grãos, legumes e muitas frutas.

Essa variedade de alimentos é necessária para que haja de fato uma variedade de opções no cardápio, além disso, faça receitas deliciosas para agradar o paladar de pessoas com autismo.

Quais alimentos os autistas devem evitar?

Se uma determinada pessoa perceber que um certo tipo de alimento resulta em problemas no estômago da criança com autismo ou comportamentos negativos, é fundamental evitar.

Os alimentos que iremos listar a seguir são comidas comuns com o poder de causar problemas em crianças com autismo, são eles:

  • Comidas ricas em açúcar;
  • Carnes processadas;
  • Produtos lácteos e de trigo.

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Diagnosticando autismo através da alimentação

É fundamental você trabalhar com o pediatra profissional e com um nutricionista especializado em crianças para determinar quais são os melhores alimentos para a criança autista comer.

Além disso, um terapeuta comportamental especializado também em crianças pode criar um plano para ajudar a criança na introdução de novos alimentos em uma dieta saudável.

Você gostou de saber como certos tipos de alimentos podem ajudar no diagnóstico de pessoas com autismo? Então não perca mais tempo e compartilhe com os seus amigos e familiares.

Veja mais ›
Fechar