O que é Psicologia Positiva ou Ciência da Felicidade?

Alguns hábitos podem ser transformadores!

psicologia-positiva
O que é Psicologia Positiva ou Ciência da Felicidade?
publicidade

Você acredita que é possível construir a felicidade? Ou acha que, se não nascemos com ela no DNA, estamos predestinados à infelicidade?

Se você respondeu SIM para a primeira pergunta, tenho uma ótima notícia: nós podemos construir a nossa felicidade a cada dia. Isso significa que ela depende de ninguém mais, ninguém menos, do que nós mesmos.

Agora, se você respondeu SIM para a segunda pergunta…. Calma! Nada é tão definitivo. Até podemos nascer com uma predisposição genética maior para a felicidade, isso é verdade.

publicidade

Te interessa?

Mas ao longo do percurso, a vida nos colocará de frente para várias situações e poderemos fazer escolhas. Sendo assim, é possível concluir que:

Nossas escolhas e nossas ações têm um grande impacto na construção da nossa FELICIDADE!

Outro ponto importante é que nosso cérebro, através da neuroplasticidade, é capaz de mudar a aprender.

O cérebro pode se adaptar a mudanças por meio do sistema nervoso, reorganizar os neurônios e os circuitos neurais.

publicidade
psicologia-positiva
O que é Psicologia Positiva ou Ciência da Felicidade?

Sabendo disso, entendemos que nosso cérebro pode aprender TUDO e sempre! Através das vivências e da aprendizagem, vamos nos moldando e adquirindo novos hábitos que nos conduzirão a uma vida mais feliz.

É preciso DESISTIR para conseguir ser FELIZ de verdade

publicidade

Você sabia que existe um estudo dedicado exatamente a isso?

É verdade! Já que podemos aprender a ser mais felizes em nosso dia a dia, que nosso cérebro se molda, temos como estudar e aprender. A felicidade é uma ciência estudada pela Psicologia Positiva.

Já vou te explicar melhor do que trata esta tal Psicologia Positiva, mas antes que surja a dúvida na sua cabeça, já vou me adiantar:

O termo “Positivo” para esse estudo não significa que a Psicologia em si seja negativa.

Não mesmo! A Psicologia, como todos bem sabem, estuda o comportamento humano e seus fenômenos psíquicos, analisando suas ideias, valores e emoções.

publicidade

Definição do temo Psicologia Positiva

A Psicologia Positiva é uma ciência, com base na psicologia, na filosofia e na neurociência, e que se dedica ao estudo daquilo que o ser humano tem de melhor.

Isto não quer dizer que ela deixa de lado os problemas e as questões mais profundas, mas que a PP faz florescer o que existe dentro de nós de mais positivo e que irá nos ajudar a viver com mais qualidade, e alcançar o bem-estar em nosso cotidiano. Resumindo:

A Psicologia Positiva é a ciência que estuda a FELICIDADE e nos oferece ferramentas para colocar esta casinha de pé, tijolo por tijolo.

psicologia-positiva

Como surgiu a Psicologia Positiva

A Psicologia Positiva surgiu em 1998, nos Estados Unidos, quando o psicólogo Martin Seligman escolheu o tema em seu discurso de posse na presidência da Associação Americana de Psicologia (American Psychological Association), e destacou a importância de não focarmos somente nas doenças mentais.

publicidade

De lá para cá, muitos estudos e pesquisas vêm sendo desenvolvidos e, em 2002, a Universidade da Pensilvânia foi a primeira a criar um programa de especialização na matéria, o MAAP (Master of Applied Positive Psychology).

Depois, vieram cursos em Harvard, London University, Berkeley e muitos outros, como o Wholebeing Institute, fundado por Tal Bem-Shahar e Megan McDonough. Tal também ministrou curso em Harvard e ficou conhecido como o professor da turma mais popular e disputada da história da universidade.

10 exemplos de empatia que todo mudo deveria COPIAR e praticar

A atuação nos dias de hoje

Hoje, a Psicologia Positiva conta com uma Associação Internacional, e já “espalha a felicidade” pelo mundo. Países como Inglaterra e Austrália já adotaram disciplinas da PP em suas grades curriculares, assim como grandes empresas globais entenderam a importância de falar – e proporcionar – qualidade de vida e bem-estar a seus líderes e funcionários.

publicidade

Nos Estados Unidos, Martin Seligman foi convidado a criar um programa especial para soldados do exército (o livro “Florescer” traz um capítulo dedicado a este trabalho, bem como a implementação da PP em uma escola da Austrália. Vale a leitura).

psicologia-positiva

Como consigo esses tijolos para construir a minha casa?

A Psicologia Positiva não tem receita de bolo e nem mágica. Mas entrega algumas ferramentas que podem ajudar nessa construção.

O ponto de partida é algo que parece ser muito simples, mas extremamente necessário: AUTOCONHECIMENTO. É fundamental que a gente se conheça, se entenda, enxergue nossos pontos fortes, nossos talentos e para onde queremos caminhar. Comece se perguntando:

  1. O que me faz bem?
  2. O que me fortalece?
  3. O que me inspira?

Muitas vezes nos vemos presos à modelos que nos são impostos, entramos em carreiras para agradar aos pais e acreditamos que a vida deve seguir um padrão: ter uma carreira bem sucedida, ter reconhecimento, dinheiro, casar, ter filhos lindos, uma família de comercial.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

E assim vamos levando a vida sem seguir com as nossas próprias ESCOLHAS.

Durante três anos e muitas pesquisas, um time liderado por Christopher Peterson e Martin Seligman desenvolveu um texto histórico sobre pontos fortes e virtudes do personagem: um manual e classificação de 24 FORÇAS DE CARÁTER, separadas em seis grupos, que são as virtudes. 

publicidade

Assim surgiu o projeto de medição válidas e gratuitas – o VIA Inventory of Strengths (conhecido como VIA Survey).

Martin nos diz que quando usamos as nossas forças e colocamos nossos pontos fortes em nosso dia-a-dia, nos sentimos mais dispostos e mais energizados, com um aumento significativo de autoestima e melhora em nossos relacionamentos.

psicologia-positiva

Isso, consequentemente, trará um resultado positivo em nossas atividades diárias, como nosso trabalho, por exemplo. Então, agora é hora de você descobrir quais são as suas forças de caráter.

As cinco principais, chamadas de forças de assinatura, serão os tijolos base para a sua construção.

Entender isso é importante:

Todos nós temos as 24 forças, mas em diferentes graus. Não existem fraquezas, mas forças que estão adormecidas. A combinação dessas formas diz muito de quem somos, o que gostamos de fazer, como os outros nos enxergam e o que nos faz bem!

Acesse o link e faça o teste. É gratuito! A pesquisa VIA já foi realizada em mais de 11 milhões de pessoas, em todos os países do mundo: https://www.viacharacter.org/

Compreendendo nossas emoções

Com o autoconhecimento, vem o entendimento e aceitação de nossas EMOÇÕES. Acolher o que sentimos, aceitar os maus momentos e construir emoções positivas fazem parte de um processo de autocuidado e autocompaixão.

E para ser melhor para o outro, melhor para o mundo, atingir aquele bem-estar tão sonhado, é fundamental saber lidar com as próprias emoções.

O ser humano já nasce com o viés da negatividade

Fácil de entender: depois de um longo dia, com várias atividades, boas surpresas, te acontece algo ruim e desagradável. O que você vai dizer/pensar? “Meu dia foi péssimo, fulaninho ou tal coisa, estragou o meu dia”.

psicologia-positiva

Mas repare que normalmente vivemos muito mais emoções positivas do que negativas em nossos dias. O “pulo do gato” é sabermos apreciar esses momentos, viver mais pequenas emoções positivas, pensando no hoje, no agora e deixando de focar tanto no futuro.

Como lidar com nossas emoções negativas? A Psicologia Positiva nos apresenta o exercício dos 4 Ps:

Pausa:

  • Diante de uma emoção negativa, feche os olhos, respire profundamente três vezes. Encontre o nome dessa emoção. Raiva? Medo? Tristeza? O que você está sentindo?

Permita-se sentir:

  • Você é humano. Super normal o que está sentindo diante de determinado acontecimento. Não se julgue ou critique por isso. Pode ter raiva, sentir inveja.

Perspectiva:

  • Nesse momento, seja um pouco mais racional. Você já sentiu isso antes? Passou rapidamente ou demorou? É comum você ter esse tipo de emoção? Reflita sobre o assunto, não aja com impulsividade.

Plano:

  • Depois de entender sua emoção, permitir sentir, analisar o ocorrido, trace um plano para aprender a lidar com isso. Pense em como agir daqui pra frente. Você é o responsável por suas escolhas.

E tem ainda um aprendizado ótimo e bem lúdico:

Para cada emoção negativa, construa três emoções positivas.

publicidade

Busque lembranças felizes, resgate bons momentos já vividos, ouça uma música que te faça bem. FOQUE NO QUE É MELHOR, NO QUE TE ELEVA. FOQUE NO POSITIVO.

Quando cultivamos emoções positivas, avaliamos melhor e com mais positividade as situações do dia-a-dia. Focar no problema, limita nossas ações e resoluções.

Cultivando positividade, a vida floresce!

O que você achou? Siga @awebic no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar