Seu peso aumentou na pandemia? Essa é a solução para NÃO ENGORDAR ficando em casa!

Saiba como você pode parar de ter transtornos alimentares e parar de comer além da conta nessa pandemia.

Seu peso aumentou na pandemia? Essa é a solução para NÃO ENGORDAR ficando em casa!
Seu peso aumentou na pandemia? Essa é a solução para NÃO ENGORDAR ficando em casa!

Comer para acalmar nossas preocupações é uma estratégia natural de enfrentamento em tempos de estresse. 

E com o surgimento de novas variantes do Covid-19 , a confusão sobre o lançamento de vacinas e pedidos intermitentes para ficar em casa limitando nossas opções para controlar a ansiedade.

Não é de se admirar que estejamos olhando a comida como fonte de conforto ou recompensa agora mais do que nunca.

Mas esse mecanismo de enfrentamento pode estar colocando você em risco. Veja a seguir como você pode evitar transtornos alimentares durante essa pandemia.

Os transtornos alimentares na pandemia

Certos alimentos podem nos lembrar de nos sentirmos seguros e conectados com as pessoas que amamos. 

Eles servem como uma solução temporária reconfortante ou útil quando estamos com problemas. 

transtorno-alimentar

Talvez sua avó amorosa trouxe biscoitos de chocolate caseiros quando você estava chateado quando criança, e agora, como um adulto, você pode ansiar por eles sempre que está numa situação estressante . 

As memórias calorosas em torno dos biscoitos podem beneficiá-lo tanto quanto a satisfação que você experimenta com o sabor. 

No entanto, conforme os estresses relacionados à pandemia, como saúde, finanças, relacionamentos, carreiras etc. 

Esses estresses se acumulam ao longo de muitos meses, uma resposta natural pode se transformar involuntariamente em um hábito duradouro ou em um distúrbio alimentar para aqueles que são geneticamente vulneráveis.

Uma dependência excessiva de certos tipos de alimentos, juntamente com um padrão de perda de controle alimentar, pode levar a mudanças no sistema de recompensa do cérebro.

Quais os malefícios de comer demais na pandemia?

Os alimentos, principalmente aqueles ricos em açúcar ou gordura, ativam as vias de recompensa no cérebro. 

transtorno-alimentar

Estudos descobriram que a compulsão alimentar prolongada pode alterar as vias de opióides e dopamina do cérebro, dois sistemas cerebrais que regulam como os humanos respondem à recompensa. 

Por causa dessas mudanças, o cérebro pode desenvolver padrões que tornam desagradável a abstinência de alimentos ricos em gordura e açucarados, levando as pessoas a buscarem algum alívio pela compulsão alimentar.

Felizmente, você pode quebrar o ciclo de buscar comida reconfortante e comer estressante como seu mecanismo de enfrentamento e passar a ter uma alimentação saudável.

Tudo o que é necessário é o compromisso de comer com atenção, uma prática descomplicada que envolve simplesmente prestar atenção ao que, quando e por que você está comendo.

Como parar de comer compulsivamente na pandemia?

Um estudo recente com 211 estudantes universitários na Inglaterra descobriu que a atenção plena desempenha um papel fundamental nas escolhas positivas quanto à alimentação.

transtorno-alimentar

Os participantes do estudo preencheram questionários sobre seus motivos para consumir alimentos altamente palatáveis , como chocolate, biscoitos, muffins, etc. em quatro categorias

  • Como uma atividade social;
  • Devido à pressão de outras pessoas;
  • Como um mecanismo de enfrentamento;
  • Como uma recompensa.

Eles também responderam a perguntas sobre atenção plena, autocompaixão e comportamentos alimentares. 

Uma análise mostrou que aqueles que praticavam a atenção plena, particularmente a consciência do momento presente, bem como a autocompaixão, tinham menos vontade de comer quando não estavam com fome. 

A plena atenção (Mindfulness) também pode ajudá-lo a incorporar mais moderação e hábitos alimentares intuitivos, controlar os gatilhos que não são baseados na fome estomacal e responder a sinais físicos de fome e saciedade . 

transtorno-alimentar

Como parar os desejos por comida na pandemia?

Confira a seguir o que você pode fazer para parar com os desejos de comer muito com os exercícios de atenção plena. Com esses exercícios você vai parar de sofrer com os transtornos alimentares.

1 – Exercícios de respiração

O exercício de respiração ajuda a centrar sua atenção no momento presente, criando uma mente calma que está mais consciente e melhor equipada para afastar os desejos. 

Com os olhos suavemente abertos ou fechados, respire profundamente algumas vezes. Inspire contando até três, pare para contar um e expire contando até cinco. Repita três ou quatro vezes para voltar ao agora.

2 – Exercícios da autocompaixão

Trate-se como se fosse um bom amigo, com paciência e gentileza. Comece com hábitos mentais e corporais.

Use uma respiração suave para o seu corpo e pratique um diálogo interno que é caracterizado por expressões amigáveis ​​e tons de voz gentis. 

Não se julgue severamente por cometer erros ou ter sentimentos difíceis. Lembre-se de que outras pessoas também passam por dificuldades. 

transtorno-alimentar

Se você sentir vontade de comer compulsivamente, perdoe- se por gentileza e, com cuidado, volte a adotar comportamentos alimentares saudáveis ​​na próxima vez. 

Autocompaixão é confiar em seu próprio processo à medida que você se torna mais da versão de si mesmo que deseja ser.

3 – Envolva-se em seus sentidos

Estar ciente de como sua comida tem sabor, cheiro, aparência e se ela é satisfatória pode mudar sua relação com a comida para se alinhar com os princípios alimentares intuitivos e conscientes. 

Observe como você se sente em seu corpo e mente depois de comer e observe o tamanho da porção. 

Em última análise, uma boa dieta saudável  é flexível e balanceada, e lhe dá energia, nutrição e prazer.

4 – Aceite que você tem desejos compulsivos por comidas

Verifique se, no momento em que está preparando uma refeição ou lanche, sua vontade de comer é motivada por emoções ou pelo ambiente.

Se for, fique curioso sobre o que seu corpo, em vez de seus desejos, anseios, pensamentos ou sentimentos, está lhe dizendo. 

transtorno-alimentar

Observe se os sinais de fome física estão aparecendo em seu corpo:

  • Vazio no estômago;
  • Uma leve dor de cabeça;
  • Queda de energia;
  • Impaciência ou outra coisa. 

O que quer que você observe, observe sem julgamento. Aceite isso. Também preste atenção aos sinais de plenitude do seu corpo que comunicam quando você está satisfeito ou confortavelmente cheio.

5 – Exercícios de autocuidado

Embora você possa ter motivação biológica ou psicológica para comer estressado, perceber que tem mais opções para cuidar de si mesmo reduzirá o risco de desenvolver um distúrbio alimentar ou um distúrbio alimentar e o tornará mais resistente. 

Comece fazendo um brainstorming sobre atividades, relacionamentos e pensamentos que o ajudam a se sentir consolado ou recompensado quando você mais precisa. 

Faça sua lista pessoal e guarde-a em um local de fácil acesso.

transtorno-alimentar

6 – Tenha consciência dos seus desejos

Paradoxalmente, aceitar que sentir um desejo está além do seu controle pode melhorar sua capacidade de obter controle sobre ele. 

Comece percebendo seus desejos e desejo de usar comida ou comer compulsivamente como uma forma de lidar com a situação

Sem julgamento, aceite o desejo como algo além do seu controle. Esteja disposto a experimentá-lo, a surfar o impulso como se fosse uma onda. 

Concentre-se em um pensamento, sentimento, atividade ou respiração alternativos. Domine o desejo até que ele se dissipe.

publicidade